slide-crieoseunegocio_coworksintra

Tudo começa com um momento de inspiração, a sensação que pode fazer algo mais com a sua vida, mandar no seu tempo, que descobriu uma oportunidade onde havia um problema ou saber que tem capacidades para deixar um legado. As vantagens de ter o seu próprio negócio são múltiplas, mas a maior de todas é a realização pessoal que ser bem-sucedido num projeto próprio cria.

Mas paixão e visão de negócio não são suficientes. É necessário estabelecer objetivos e fazer uma autoanálise sobre as suas forças, fraquezas e como irão elas afetar o dia-a-dia do negócio. Fundamentalmente, não se permita iniciar uma atividade sem ter explorado todas as suas dimensões. Só assim poderá competir com quem o fez.

Para esse efeito, o planeamento da sua ideia é essencial. Aconselhamos a fazer um plano de negócios, um roteiro para que consiga tomar decisões fundamentadas e avaliar o que precisa para lançar o projeto, quem serão os clientes e quem é a concorrência. Lembre-se que a existência de concorrência é normalmente um sinal positivo de que o mercado para o seu produto ou serviço já existe e que não vai ser obrigado a criar necessidades no público.

O plano de negócios deve responder a uma pergunta fulcral: quais as vantagens competitivas que o seu projeto possui que permitirão obter resultados? Ou seja, quais as qualificações do negócio que podem impedir a concorrência de anular quota de mercado, substituir produtos ou de outra forma puxar para si os clientes do teu negócio? Estas perguntas devem ser exploradas no sumário executivo, a secção do plano de negócios onde deve ser demonstrada a exequibilidade do projeto, mas para as responder necessita de dados fidedignos.

A forma de os obter e a análise podem no entanto variar. Existe vários recursos disponíveis, como por exemplo o Instituto Nacional de Estatística ou outros organismos que estudam setores em particular. Revistas da especialidade ou dirigidas a profissionais do ramo são também uma boa forma de recolher dados mais informais mas que podem ser bastante úteis na análise.

As perguntas que deve procurar responder podem variar segundo a complexidade do seu negócio, mas a FORBES indica oito pontos fundamentais na construção da base de análise do plano de negócios: análise da empresa, da indústria, da concorrência, da base de clientes, o plano de marketing, equipa de gestão, plano operacional e plano financeiro.

No entanto, para adaptar o seu plano de negócios às necessidades do projeto, deve evitar armadilhas comuns como não estabelecer prioridades para as ações, achar que uma ideia é substituto para falta de dados económicos ou qualquer hipótese de indefinição, seja nos dados, datas, atividades, planeamento, responsabilidades ou orçamentos. Os dados obtidos são o ponto de partida para a estratégia, que por sua vez permite efetuar previsões que indiquem o percurso esperado para o seu negócio.

Esse percurso terá de ter um início, ou seja, o seu projeto terá forçosamente necessidades de financiamento. Esse poderá ser suprido por capitais próprios ou por fontes externas de financiamento, como o Estado, bancos, business angels e sociedades de capital de risco. A pergunta mais importante nas análises desses agentes é: quanto vale a sua empresa?

Para encontrar respostas investigue qual o valor de empresas similares no sector e na área geográfica onde se quer inserir. De sobremaneira importante para o seu negócio é a forma como vai chegar aos seus clientes, ou seja a promoção do seu negócio. Esta faceta da gestão do seu projeto pode ser decisiva para o sucesso visto que, mesmo o melhor produto ou serviço do mundo, sem alguém que o consuma, não existe.

Aqui podemos salientar que a forma de chegar ao seu mercado depende mais do seu mercado do que do seu produto, isto é, a comunicação deve ser orientada para o público-alvo, já que essa é a forma que melhor funciona para que a sua mensagem seja retida.

Mais ainda, lembre-se que os seus primeiros clientes são uma chave para o teu sucesso. Eles legitimam a sua ideia, demonstram a viabilidade dos seus produtos e serviços e são uma fonte crucial de feedback para melhorar o seu negócio, para manter um fluxo de clientes que justifique o investimento e criar condições para o crescimento. As necessidades legais do projeto são também determinantes e um obstáculo à entrada em alguns sectores.

A sua marca deve ser registada antes do arranque do negócio, para que não tenha contratempos como encontrar a que desejava já tomada, e patentes e requisitos de licenciamento são passos que simultaneamente terá que cumprir e que fazem parte do valor da empresa.

Tendo observado estes pontos e pronto para o salto contra o desconhecido que qualquer novo negócio significa, lembre-se se as vitórias e sucessos serão seus, também serão os percalços e dissabores.